Água da Namaacha Oferece Biblioteca ao Orfanato Madre Maria Clara

A Sociedade de Águas de Moçambique (SAM), proprietária da marca Água da Namaacha, ofereceu mais de 15 mil títulos ao Orfanato Madre Maria Clara, na missão de São José de Lhanguene.

Para além dos livros, a Sociedade de Águas de Moçambique ofereceu também Água da Namaacha Júnior, com tampas coloridas e rótulos educativos, com o abecedário e a tabuada, transformando o momento numa enorme festa para as crianças internas na casa Madre Maria Clara.

A alegria esteve bem patente no rosto e nas atitudes das meninas mais pequenas que quiseram registar o seu agradecimento à Água da Namaacha através de canções e de uma felicidade contagiante.

A Directora da Casa Maria Clara, Irmã Filipa, ao falar em nome da Escola e da comunidade, salientou os vários apoios que têm recebido da Sociedade de Águas de Moçambique (SAM), a nível da educação e cultura, como é este caso, no qual os livros serão distribuídos pela Missão de São José de Lhanguene, mas também pela Escola Franciscana de Mumemo, Marracuene, e pelo Instituto São José de Inhambane, acrescentando que esta oferta para as crianças e também para os docentes e comunidade local é um bom exemplo de compromisso da Água da Namaacha para com o bem-estar da comunidade e com o desenvolvimento global do país.

Em representação da Água da Namaacha, Bárbara Matsinha, sublinhou a atitude e o compromisso que a sua empresa tem apresentado no apoio a grupos mais carentes de crianças, jovens e idosos, na aposta na cultura, na educação, no desporto e na valorização da moçambicanidade e do orgulho nacional, agradecendo assim o apoio dos consumidores nacionais que, na sua esmagadora maioria, consideram a Água da Namaacha a melhor água mineral de Moçambique, possibilitando desta forma o incremento das acções de responsabilidade social da Sociedade de Águas de Moçambique.

Bárbara Matsinha afirmou que esta linha estratégica da Água da Namaacha é para continuar e reforçar cada vez mais, sendo que estão já programadas duas inaugurações de bibliotecas que deverão ocorrer até ao final do ano.

Por último, Bárbara Matsinha fez questão de recordar que a Água da Namaacha é a única marca de água moçambicana certificada internacionalmente em qualidade com a ISO 22000, o que é mais um enorme motivo de orgulho para a empresa e para o país.

Água da Namaacha Apoia Escola da Associação dos Deficientes Moçambicanos

A Água da Namaacha, a marca Premium da Sociedade de Águas de Moçambique, celebrou o início do ano lectivo de 2022, através de uma acção de responsabilidade social levada a cabo na Escola da Associação dos Deficientes Moçambicanos (ADEMO), localizada na Av. Milagre Mabote, nº 1002, em Maputo, na qual ofereceu kits escolares, Água da Namaacha Júnior e material didático sobre a necessidade de valorizar a água, às 287 crianças que frequentam a escola e à equipa de docentes.

Os kits oferecidos pela Água da Namaacha continham 5 cadernos e uma caneta, cada um, sendo que os cadernos revestiam-se de um carácter didático especial, visto conterem várias informações valiosas para o sucesso da aprendizagem dos alunos.

Foi um momento de grande felicidade para as crianças e de emoção para todos os presentes, pela constatação da diferença que estas acções fazem no quotidiano de instituições como esta.

Miguel Padrão, director de marketing da Água da Namaacha afirmou que a escolha desta escola para celebrar o início do ano lectivo, teve como pressuposto principal o facto de se tratar de uma instituição que trabalha com crianças com necessidades especiais, realizando uma obra notável na capacitação das meninas e dos meninos para que contribuam de forma relevante para o desenvolvimento do país.

Miguel Padrão deixou ainda um apelo a outras instituições do sector privado, para que se aproximem da escola e contribuam para o sucesso desta obra louvável.

A fundadora da Escola, Farida Gulamo, também ela portadora de deficiência, mostrou-se impressionada com a sensibilidade demonstrada pela Água da Namaacha para com este projecto que iniciou há mais de 20 anos.

Farida Gulamo, deixando vários agradecimentos à Água da Namaacha, lançou também o repto para que mais empresas sigam este exemplo e contribuam para o sucesso desta Escola e dos quase 300 alunos que a frequentam.

Farida Gulamo referiu que a Escola é frequentada por crianças vindas de vários pontos da região de Maputo, em virtude da falta de instituições similares em áreas mais periféricas, e apelou ao apoio, público e privado, para que o sonho desta comunidade escolar seja alcançado e que a instituição passe a ser uma Escola Inclusiva, frequentada por alunos com e sem necessidades especiais, o que representaria um enorme ganho para todos, em termos de aprendizagem e convívio. Por seu turno, a Directora da Escola, Alima Faride, falando em nome da comunidade escolar, mostrou-se emocionada e muito agradecia pelo gesto da Água da Namaacha, realçando a importância deste gesto para as meninas e os meninos com quem trabalha diariamente.